notícias & releases

<?php the_title( '

', '

' ); ?>

Após um mês estável, as taxas do cheque especial e do empréstimo pessoal apresentaram queda

Publicado em

Pesquisa de taxas de juros realizada pelo Procon-SP, órgão vinculado à Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania do Estado de São Paulo, em 3 de maio, aponta que, quatro instituições financeiras que fazem parte do levantamento diminuíram a taxa do cheque especial e, duas do empréstimo pessoal. Fazem parte da pesquisa os seguintes bancos: Banco do Brasil, Bradesco, Caixa Econômica Federal, Itaú, Safra e Santander

Cheque Especial – a taxa média dos bancos pesquisados foi de 13,48% a.m., inferior ao mês anterior que foi de 13,53% a.m., representando uma queda de 0,05 ponto percentual.

A maior queda foi promovida pelo Itaú, que alterou de 13,23% para 13,15% a.m., representando uma variação negativa de 0,60% em relação a taxa de abril. As outras quedas foram promovidas pelo Bradesco, que passou de 13,49% para 13,41% a.m., variação negativa de 0,59%, Santander, de 15,43% para 15,35% a.m., variação negativa de 0,52% e, o Banco do Brasil, que passou de 12,89% para 12,84% a.m., variação negativa de 0,39%.

Empréstimo Pessoal – a taxa média dos bancos pesquisados foi de 6,37% a.m., 0,03 ponto percentual menor em relação ao mês anterior, que foi de 6,40% a.m.

As modificações nas taxas de empréstimo foram promovidas pelo Santander, que alterou de 7,99% para 7,89% a.m., representando uma variação negativa de 1,25% em relação ao mês anterior e, Bradesco, de 6,54% para 6,46% a.m., variação negativa de 1,22%.

Os demais bancos mantiveram suas taxas, veja o quadro comparativo.

 
Bancos
empréstimo pessoal
cheque especial
Banco do Brasil
5,81%
12,84%
Bradesco
6,46%
13,41%
Caixa Econômica Federal
5,70%
13,55%
Itaú
6,43%
13,15%
Safra
5,90%
12,60%
Santander
7,89%
15,35%
 


Confira a pesquisa completa aqui.

Especialistas do Procon-SP alertam que, apesar deste cenário de queda nas taxas de juros, ainda é prudente o consumidor continuar fugindo dessas linhas de crédito, mas se realmente for necessário recorrer ao cheque especial ou ao empréstimo pessoal, é imprescindível que o consumidor verifique cuidadosamente, antes de contratar, as taxas, os juros, encargos e todas as condições previstas em contrato e compará-las com outras modalidades de crédito com juros menores, como por exemplo as do empréstimo consignado.


Fundação Procon-SP
Assessoria de Comunicação