notícias & releases

Material escolar em Jundiaí

Preço de material escolar pode variar em até 362,42%

Publicado em 21 de janeiro de 2015

Para oferecer uma referência ao consumidor, o Procon estadual de São Paulo, por meio do Núcleo Regional do Procon-SP em Campinas e em parceria com o Procon Municipal de Jundiaí, fez um levantamento dos preços de materiais escolares. A coleta, realizada entre os dias 5 a 7 de janeiro, envolveu 135 itens de diferentes marcas e modelos.

Ao todo, foram visitados oito estabelecimentos comerciais do município de Jundiaí. Do total de produtos pesquisados, 45% apresentaram diferença de preço abaixo de 50%, 36% tiveram diferença de preço entre 50% e 100% e 19% variaram acima de 100%. A maior diferença encontrada foi de 362,42%, no Grifpen MT/ESZT, da Faber Castell.

A loja Lemax apresentou a maior quantidade de produtos com preço menor: 59 itens entre os 97 pesquisados que estavam disponíveis.

Confira a pesquisa completa aqui.

Na capital

Na cidade de São Paulo, do total de produtos pesquisados, 36% apresentaram diferença de preço abaixo de 50%, 47% tiveram diferença de preço entre 50% e 100% e 17% variaram acima de 100%. A maior diferença encontrada foi de 192,31%, na régua plástica, 30 cm, Colors, da marca Acrimet.

De acordo com a Lei nº 12.886 de 26/11/2013, não pode ser incluso na lista, materiais de uso coletivo ou taxas para suprir despesas com água, luz e telefone. A escola também não pode exigir que os pais comprem o material no próprio estabelecimento nem determinar marcas e locais de compra. Veja mais detalhes na cartilha da Fundação Procon-SP, disponível no site.

O Procon-SP orienta que o consumidor sempre pesquise antes de comprar, considerando, além do preço, as vantagens entre as marca e modelos disponíveis no mercado.

Fundação Procon-SP
Assessoria de Comunicação

Atenção consumidor

A sua reclamação é sobre alguma dessas empresas?

COMGÁS
SAMSUNG
VIA VAREJO (Casas Bahia, Extra.com.br, Ponto Frio)
VIVO