notícias & releases

Juros 2016

Em 2016, juros de empréstimo pessoal e cheque especial se mantiveram em alta

Publicado em 9 de dezembro de 2016

Assim como em 2014 e 2015, o Santander foi o banco que apresentou as maiores taxas médias nas duas modalidades

 
Pesquisas realizadas pela Fundação Procon-SP, órgão vinculado à Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania do Estado de São Paulo constataram que, em 2016, as taxas médias das duas modalidades de crédito pesquisadas continuaram apresentando a tendência de alta do ano anterior.
 
Os dados foram coletados em sete instituições financeiras até o mês de outubro: Banco do Brasil, Bradesco, Caixa Econômica Federal, HSBC, Itaú, Safra e Santander. A partir de novembro, o Banco HSBC foi retirado da amostra, em função do processo de incorporação ao Banco Bradesco.
 
No empréstimo pessoal, o ano de 2016 iniciou com uma taxa média, entre os bancos pesquisados, de 6,37% e finalizou com uma taxa de 6,51% ao mês, registrando variação positiva de 2,20%. Queda em relação a 2015 quando esta variação foi de 9,23%. O banco que apresentou a maior taxa média anual de empréstimo pessoal foi o Santander, com 8,49% a.m. e a menor foi praticada pela Caixa Econômica Federal, com 5,45% a.m., o que representa uma variação de 55,78%.
 
A taxa média do cheque especial também aumentou. Este ano, iniciou com uma taxa média de 12,52% e finalizou com 13,60% ao mês, registrando variação positiva de 8,63%, inferior ao ano anterior, que foi de 21,02%. A maior taxa média anual nesta modalidade foi registrada no banco Santander, com 15,31% a.m. e, a menor foi praticada pelo Safra, com 12,25% a.m., o que representa uma variação de 24,98%.
 
Confira os dados completos aqui.
 
Avaliando os resultados de 2016, observou-se que a taxa média anual dos bancos na modalidadeempréstimo pessoal foi de 6,58% ao mês, indicando um acréscimo de 0,42 ponto percentual em relação à taxa média de 2015, que era de 6,16% ao mês. No cheque especial, a taxa média anual foi de 13,31% ao mês, acréscimo de 1,93 pontos percentuais em relação à taxa média do ano anterior, que era de 11,38% ao mês.
 
Diante deste cenário de alta nas taxas de juros, especialistas do Procon-SP alertam para que o consumidor antes de fazer um empréstimo, pesquise as taxas de diversas modalidades de crédito oferecidas por diferentes instituições financeiras, sempre verificando quanto o valor das parcelas irá comprometer seu salário
 
 
Fundação Procon-SP
Assessoria de Comunicação

Atenção Consumidor

Novos Atendimentos:
– Para cadastrar novas Consultas ou Reclamações, clique aqui.

Acompanhar Atendimentos:
– Para acompanhar Atendimentos dos Fornecedores Comgás, Samsung, Via Varejo e Vivo cadastrados a partir de 03.05.2021, clique aqui
– Para acompanhar Atendimentos cadastrados até 03.07.2021, clique aqui.
– Para acompanhar Atendimentos cadastrados a partir de 04.07.2021, clique aqui