notícias & releases

Cesta básica semanal

Procon-SP constata alta de 0,63% na cesta básica; dos 39 produtos pesquisados, 26 apresentaram alta

Publicado em 11 de março de 2016

O valor da cesta básica no município de São Paulo registrou alta de 0,63%, no período de 4/3 a 10/3, revela pesquisa diária da Fundação Procon-SP, órgão vinculado à Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania do Estado de São Paulo, em convênio com o Dieese. O preço médio, que no dia 3/3 era R$ 650,56 passou para R$ 654,65 em 10 de março.

Veja aqui a pesquisa completa.

Por grupo, foram constatadas as seguintes variações:

Alimentação = 0,63%
Limpeza = 0,31%
Higiene Pessoal = 0,85%

A variação no mês de março de 2016 ficou em 1,12% (base 29/2/16).

A Pesquisa Cesta Básica Procon/Dieese é efetuada desde de 1990, a partir do perfil de uma família paulistana traçado com base na Pesquisa de Orçamento Familiar de São Paulo (POF/IBGE) e das Pesquisas de Consumo Alimentar no Município de São Paulo (DIEESE), o que resultou na definição de 31 produtos: 22 de alimentação, 4 de limpeza doméstica e 5 de higiene pessoal. Entretanto, com a mudança do perfil da família ao longo desses anos, sentiu-se a necessidade de atualizar o nosso levantamento tomando-se como referência a Pesquisa de Orçamento Familiar de São Paulo (POF/IBGE) 2008/2009, o que acarretou no acréscimo de oito novos produtos. Dessa forma, a Cesta Básica Procon/Dieese a partir de 2016 contempla 39 produtos (28 de alimentação, seis de limpeza doméstica e cinco de higiene pessoal).

No período de 4/3 a 10/3, os produtos que mais subiram foram:

Queijo muçarela fatiado (kg)
4,37%
Biscoito maisena (pacote 200g)
3,66%
Biscoito recheado (pacote 130/150g)    
3,17%
Batata (kg)
2,63%
Carne de segunda sem osso (kg)
2,38%


As maiores quedas foram:

Água sanitária (litro)
-6,83%
Café em pó (500g)
-2,37%
Pão de forma (500g)
-1,86%
arroz (pacote 5 kg)
-1,51%
Extrato de tomate (340/350g)   
-1,18%


Dos 39 produtos pesquisados, na variação semanal, 26 apresentaram alta, 11 diminuíram de preço e dois permaneceram estáveis. Os produtos que mais pressionaram a alta no período, considerando os respectivos pesos na cesta, foram, nesta ordem:

Carne de segunda sem osso (kg)    
0,18%
Queijo muçarela fatiado (kg)
0,16%
Frango resfriado inteiro (kg)
0,08%
Batata (kg)
0,07%
Pão francês (kg)
0,07%


Fundação Procon-SP
Assessoria de Comunicação

Atenção Consumidor

Novos Atendimentos:
– Para cadastrar novas Consultas ou Reclamações, clique aqui.

Acompanhar Atendimentos:
– Para acompanhar Atendimentos dos Fornecedores Comgás, Samsung, Via Varejo e Vivo cadastrados a partir de 03.05.2021, clique aqui
– Para acompanhar Atendimentos cadastrados até 03.07.2021, clique aqui.
– Para acompanhar Atendimentos cadastrados a partir de 04.07.2021, clique aqui