Seu navegador não suporta scripts. Por favor, acesse este site utilizando outro navegador de sua preferência.

Portal do Governo do Estado de São Paulo

Fundação PROCON SP

Fundação de Proteção e Defesa do Consumidor

Enviar por email Imprimir notícia


Pesquisa mostra juros estáveis

11/4/2006

No empréstimo pessoal, um banco diminuiu a taxa. Já no cheque especial, dois diminuíram e um aumentou as taxas.

A Fundação Procon-SP, órgão vinculado à Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania do Governo do Estado de São Paulo, realizou em dez instituições financeiras, no dia 3 de abril, pesquisa de taxas de juros de empréstimo pessoal e cheque especial para pessoa física. Os bancos pesquisados foram HSBC, Banespa, Bradesco, Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal, Itaú, Santander, Nossa Caixa, Real e Unibanco.
 
Empréstimo Pessoal - a taxa média dos bancos pesquisados foi de 5,37% a.m., inferior à do mês anterior, que foi de 5,38% a.m., significando um decréscimo de 0,01 ponto percentual.
A única alteração na taxa de empréstimo pessoal foi a praticada pelo HSBC, que alterou de 4,87% para 4,84% a.m., o que significa um decréscimo de 0,03 ponto percentual, representando uma variação negativa de 0,62% em relação à taxa de março/06.
 
Cheque Especial - a taxa média dos bancos pesquisados manteve-se em 8,21% a.m., mesmo percentual registrado em março.
 
As quedas verificadas no cheque especial foram as seguintes:

Bradesco – alterou de 8,23% para 8,17% a.m., o que significa um decréscimo de 0,06 ponto percentual, representando uma variação negativa de 0,73% em relação à taxa de março/06;
Banco do Brasil – alterou de 7,99% para 7,95% a.m., o que significa um decréscimo de 0,04 ponto percentual, representando uma variação negativa de 0,50% em relação à taxa de março/06.
 
A única alta na taxa de cheque especial foi a praticada pelo HSBC, que alterou de 8,37% para 8,47% a.m., o que significa um acréscimo de 0,10 ponto percentual, representando uma variação positiva de 1,19% em relação à taxa de março.
A taxa média do empréstimo pessoal praticamente não se alterou em relação ao mês anterior, já que apresentou um decréscimo inexpressivo.
 
No caso do cheque especial, embora tenham ocorrido alterações, as quedas foram compensadas pela única alta verificada, mantendo-se a taxa média inalterada.
 
Considerando que existe a possibilidade de variação da taxa do empréstimo pessoal em função do prazo do contrato, foi estipulado o período de 12 meses, já que todos os bancos pesquisados trabalham com este prazo. Vale lembrar, também, que os dados coletados referem-se a taxas máximas pré-fixadas para clientes não preferenciais, sendo que para o cheque especial foi considerado o período de 30 dias.
 
Na reunião de março do COPOM (que se deu em 07 e 08 de março), a taxa Selic sofreu uma redução de 0,75 ponto percentual, passando de 17,25% para 16,50% ao ano. As reduções da taxa SELIC continuam não sendo repassadas proporcionalmente para as taxas de operações de crédito.
    
Os técnicos do Procon-SP orientam que o consumidor deve verificar se é realmente necessária a contratação de crédito, analisando se as taxas cobradas não irão aumentar demais o total do empréstimo, muitas vezes inviabilizando o pagamento e comprometendo a renda familiar.  
 
Anexo:
Tabela de Juros - Abril 2006
 
11/04/2006
Assessoria de Imprensa
Procon –SP / Secretaria da Justiça e Defesa da Cidadania


 
Para orientações e denúncias ligue para 151. O horário de funcionamento é de segunda à sexta das 8h às 17h.
Fundação Procon - SP - Todos os direitos reservados