Seu navegador não suporta scripts. Por favor, acesse este site utilizando outro navegador de sua preferência.

Portal do Governo do Estado de São Paulo

Fundação PROCON SP

Fundação de Proteção e Defesa do Consumidor

Enviar por email Imprimir notícia


Cesta básica de novembro

14/12/2009

Pesquisa do Procon-SP revela queda de 0,39%

O valor da cesta básica de novembro apresentou queda de 0,39%, revela pesquisa realizada pela Fundação Procon-SP, órgão vinculado à Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania, em convênio com o Dieese. O preço médio da cesta, que em  30/10/09 era R$ 282,96, passou para R$ 281,85, em 30/11/09.
 
Dos 31produtos pesquisados, na variação mensal,11 apresentaram alta,17 diminuíram de preço e 03 permaneceram   estáveis. O grupo de Limpeza foi o único que  apresentou alta, 0,74%. Os grupos Higiene Pessoal e Alimentação apresentaram queda de 0,65% e 0,51%, respectivamente.
 
Dentre os produtos que compõem o grupo Alimentação, destacamos os que registraram as maiores  quedas de preço neste mês: Queijo Muzzarela Fatiado - kg (-10,17%); Linguiça Fresca - kg (-4,94%); Farinha de Mandioca Torrada  - pacote 500 g. (-4,08%) e Carne de Segunda s/ Osso - kg (-3,84%). Cabe destacar também a Batata - kg, que registrou a principal alta de preço (17,35%).
 
A  variação  no  ano  é  de  -2,07%  (base 26/12/2008), e  nos   últimos  12 meses,   de -3,83%  (base 28/11/2008). O último recorde da Cesta Básica desde o Plano Real foi de R$ 305,30, em 23/07/2008.  
        
É importante salientar que os aumentos ou quedas de preço dos produtos que compõem a Cesta Básica nem sempre estão atrelados a algum desequilíbrio entre oferta e demanda, motivado por razões internas (quebras de safra, política de preços mínimos aos produtores, conjuntura econômica do país, etc.) ou por razões externas (mudanças no cenário internacional, restrições políticas ou sanitárias às importações brasileiras, etc.). As alterações de preços, especialmente as de pequena magnitude, podem refletir tão somente procedimentos adotados por determinados supermercados da amostra, seja para estimular a concorrência, para se destacar em algum segmento, ou simplesmente para "desovar" estoques através do rebaixamento temporário dos preços. A análise a seguir pretende focalizar os produtos com maior participação na variação do valor médio da Cesta Básica deste mês:
 
LEITE E DERIVADOS
A explicação para o declínio dos preços do leite e seus derivados continua sendo as condições climáticas favoráveis. A ocorrência de chuvas nesta época do ano melhorou as condições das pastagens, beneficiando a produção de leite. O fim da entressafra e o aumento da oferta em regiões de produção do centro-oeste e sul colaboraram para o rebaixamento dos preços.
 
O leite em pó é o principal item da balança de lácteos e as vendas externas brasileiras têm recuado por conta da queda dos preços do produto no mercado internacional e do dólar desvalorizado que desestimula as exportações. Esse fato poderá contribuir para um excedente no mercado interno, que já se encontra bastante abastecido por ocasião da safra.   
 
Na pesquisa da Cesta Básica de novembro/09, o preço do Leite em Pó Integral voltou a apresentar queda de preço, depois de uma inexpressiva alta em outubro. No acumulado do ano, a variação foi de -2,9%. O Queijo Muzzarela Fatiado, por sua vez, apresentou queda representativa: -10,17%. Foi a quarta queda consecutiva e a maior desde outubro de 2007, quando registrou variação de -11,9% em relação ao mês anterior.
 
CARNE SUÍNA (DERIVADOS)
O setor exportador de carne suína ainda sofre reflexos da crise financeira mundial. As importações cresceram, mas os preços recebidos pelos exportadores caíram muito em relação ao mesmo período do ano passado. Entre janeiro e outubro deste ano, a queda foi de quase 30%, conforme levantamento da Associação Brasileira da Indústria Produtora e Exportadora de Carne suína (Abipecs). A valorização do real impacta a rentabilidade dos produtores. Com a queda nas exportações a carne suína acaba ficando mais barata para o consumidor nacional.
  
Na pesquisa da Cesta Básica de novembro, o preço do Linguiça Fresca - kg apresentou queda de 4,94%, sendo a segunda queda consecutiva. No ano, a variação acumulada foi de  -2,24%.

CARNE BOVINA
O mercado da carne no Brasil vem sofrendo com os impactos da crise global. As exportações despencaram também em virtude da desvalorização do dólar, acumulando uma queda, em volume, de 15% de janeiro a setembro/09, segundo levantamento da FGV.
 
Este cenário desfavorável para os produtores revela-se uma boa notícia para os consumidores porque com a sobra de carne no mercado doméstico a tendência é que ocorra queda nos preços. A indústria tem feito promoções para os varejistas, que, por sua vez, repassam as reduções para o consumidor. Segundo levantamento da FGV, com base no IPC-10 (Índice de Preços ao Consumidor - 10), feito a pedido do jornal Folha de São Paulo, os preços de quase todos os cortes recuaram, especialmente os da carne de segunda - mais procurada no mercado externo. Tal cenário contrasta com o de 2008, quando as exportações estavam aquecidas.
 
Na pesquisa da Cesta Básica de novembro/09, o preço da Carne de Primeira (kg) apresentou queda de 2,6% e a Carne de Segunda s/ Osso (kg), queda de 3,84%. A variação acumulada no ano da carne de primeira e de segunda foi de -5,87% e -9,68%, respectivamente.
 
BATATA
O Estado do Paraná inicia a temporada de colheita da safra das águas. Neste ano houve um aumento de 10% da área plantada de batata, mas mesmo assim haverá redução do volume de batata colhida em comparação com o mesmo período do ano passado, devido às intensas chuvas que atingem todo o estado desde julho, atrasando as atividades de campo e prejudicando o desenvolvimento do tubérculo. Até o momento, espera-se quebra de 5% a 10% na safra paranaense, montante que pode ser ainda maior se as chuvas não diminuírem.
 
A previsão de redução de área colhida em Vargem Grande do Sul e o atraso da colheita de temporada de inverno no Sudoeste Paulista também vêm provocando alta no preço do tubérculo.
 
Na pesquisa da Cesta Básica de novembro/09, o preço da batata apresentou alta de 17,35%. Foi o produto que apresentou a maior variação acumulada no ano: 90,37%.
 
Variação do valor da Cesta Básica
 
Gráficos da Pesquisa
 
 (Informações sobre fomato PDF)

 
Assessoria de Imprensa
Procon-SP
14/12/2009


 
Para orientações e denúncias ligue para 151. O horário de funcionamento é de segunda à sexta das 8h às 17h.
Fundação Procon - SP - Todos os direitos reservados